sexta-feira, julho 21, 2006

Sentimento de dor e gratidão

Soube agora mesmo da morte de uma pessoa que já considerava minha amgia, apesar de com ela ter convivido pouco tempo. Já nos tinhamos falado várias vezes em assuntos de índole diocesana, mas conhecia pessoalmente e amigamente para a preparação do dia diocesano 2006. Sinceramente fiquei marcado pela sua disponibilidade, amizade, companheirismo, entrega, alegria e vontade de mudar o mundo e esta "Igreja" da qual todos fazemos parte.
Quando me telefonaram a comunicar fiquei sem palavras e ainda tenho o estomago a fazer aquele "nó".
Claro que estou transtornado e triste pela perda de um amigo e de uma pessoa que muito tem dado à Igreja, mas e principalmente à sua família (mulher e filhos), também eles empenhados na sociedade.
Por outro lado dou graças a Deus pela sua presença marcante na minha vida e rezo para que Lhe dê a vida pela qual todos "lutamos" - a vida eterna. Que tenho a certeza que o Urbano já se encontra a cuidar desta Igreja que ele deixou físicamente, mas que espiritualmente continuará a lutar para que ela mude e seja mais humana e mais solidária com todos.

Para a família (Elisa e filhos) deixo aqui os meus mais sinceros pêsames, e que a graça de Deus na sua infinita bondade os abençoe, os ilumine e lhes dê força para continuar - FORÇA !!!

Por tudo isto e muito mais que poderia dizer,

Obrigado Urbano um adeus e até breve ;)

Enfim, coisas da vida ....

terça-feira, julho 18, 2006

Tribunal decide hoje se pedófilos podem criar partido político

Holanda (Haia), 17 Julho.
Um tribunal do distrito de Haia decide hoje se um grupo de pedófilos assumidos tem o direito a formar um partido político, no mais recente teste à tolerância na Holanda.
Oponentes à formação do partido pediram ao Tribunal do distrito de Haia para não deixar o partido apresentar-se às próximas eleiçõeslegislativas, marcadas para 22 de Novembro, alegando que as crianças têm o direito a não ser confrontadas com a existência do partido.
O PNVD, iniciais para Amor Fraternal, Liberdade e Diversidade, defende a legalização de relações sexuais entre adultos e crianças com mais de 12 anos.
O anúncio da existência do partido em Maio último gerou uma onda de revolta, mas o ministério Público recusou acusar os membros doPNVD alegando que esta decisão poderia constituir uma ameaça à ordem pública.
Um advogado dos oponentes do PNVD, Anke de Wijn, defendeu que os pedófilos estão a abusar da tolerância holandesa.Qualquer que seja a decisão de hoje do Tribunal distrital deHaia, o partido não parece ter hipóteses de obter um lugar que seja no Parlamento porque, segundo as sondagens, não obteria mais que1.000 votos, muito aquém dos 60.000 votos necessários para a eleição de um deputado no Parlamento holandês.
A idade mínima legal de consentimento de relações sexuais de crianças com adultos varia conforme os países, sendo na Holanda e na maioria dos países da União Europeia de 16 anos.
No Canadá, por exemplo, a idade permitida é de 14 anos.
Noticia: Agência Lusa
E depois disto, o que é que se seguirá? um partido de assassinos, pedindo a legalização da morte por assassinato? um partido de ... sei lá ! Sinceramente ainda estou sem palavras para classificar tamanha aberração. Mas por outro lado, vindo da Holanda quase já nada me espanta. Quem semeia ventos, colhe tempestades. Já diz o povo.
Enfim, coisas da vida ...

segunda-feira, julho 17, 2006

Oração de um menino...

Um menino meditando enquanto rezava, concluiu:
Senhor, esta noite te peço algo especial…
Me transforme em um televisor.
Queria ocupar seu lugar.
Queria viver o que vive a TV da minha casa.
Ter um quarto especial para mim e reunir todos os membros de minha família ao seu redor.
Ser levado a sério quando falo.
Poder ser o centro das atenções, que todos querem escutar sem interromper nem questionar. Queria sentir o cuidado especial que recebe a TV quando algo não funciona...
E ter a companhia de meu Pai quando ele chega em casa, mesmo que esteja cansado do trabalho. E que minha Mãe me busque quando estiver sozinha e aborrecida, em vez de ignorar-me.
E ainda que meus irmãos “briguem” para estar comigo...
E que possa divertir a todos, mesmo que às vezes eles não digam nada.
Queria viver a sensação de que deixassem tudo para passar alguns momentos ao meu lado.
Senhor, não te peço muito.
Só viver o que vive qualquer televisor...
(autor desconhecido)

Como eu queria conhecer este autor, que para mim é um autêntico mestre e sábio.

Enfim, coisas da vida ...