terça-feira, novembro 24, 2009

Frase de Semana

"Daqui a cem anos, não valerá mais a pena viajar, pois o mundo está ficando cada vez mais uniforme"(Paul Bowles)

De facto, com a globalização e a massificação do comércio, indústria e serviços, principalmente nas áreas industrializadas, cada vez mais tudo parece igual.
Vejam por exemplo o caso dos centros comerciais?
A qualquer espaço que se desloquem, as estabelecimentos são sempre os mesmos ... certo?

Enfim, coisas da vida ...

terça-feira, novembro 17, 2009

Tentações!

Um vídeo bastante engraçado, onde a tentação da carne está presente ...
Reparem nas expressões faciais fantásticas destas crianças!
Simplesmente lindo!
Enfim, coisas da vida ...
(fonte: @joaolima via twitter)

quinta-feira, novembro 12, 2009

Representantes de Facebook, YouTube e Wikipedia no Vaticano

Assembleia da Comissão Episcopal Europeia para os Meios de Comunicação

CIDADE DO VATICANO, quarta-feira, 11 de Novembro de 2009 (
ZENIT.org).- Os bispos europeus conversam estes dias com representantes do Facebook, YouTube, Identi.ca e Wikipedia.

O contexto é a assembleia plenária da Comissão Episcopal Europeia para os Meios de Comunicação, que acontece de 12 a 15 de Novembro no Vaticano, com o tema “Cultura de Internet e comunicação na Igreja”.

A CEEM é uma comissão especializada do Conselho de Conferências Episcopais da Europa (CCEE), que acompanha a evolução da mídia e das comunicações eclesiais, sustenta a ação das Conferências Episcopais neste campo e define, a pedido da CCEE, orientações em matéria de política midiática.

Neste encontro –informa a CCEE– participam os bispos responsáveis pelas comissões episcopais para as comunicações sociais, acompanhados por especialistas, responsáveis de imprensa e porta-vozes das conferências episcopais da Europa, num total de 100 delegados.

“Quais são as implicações da presença da internet para a missão da Igreja hoje? Onde se encontra e qual é esta nova cultura veiculada pela internet? Como se insere na rede a pastoral quotidiana de nossas dioceses e de nossas paróquias? Como a Igreja pode fazer passar a mensagem cristã na cultura atual, marcada pela interatividade?”. A questões como essas se dirige a assembleia.

Como introdução deste encontro, os bispos serão iniciados no mundo da internet e nas mudanças em curso não apenas na rede (com a passagem à web 2.0 e à “nuvem”), mas também na sociedade, e em particular entre os jovens. A necessidade de fazer sentir o efeito de interpretar as culturas midiáticas atuais na sua especificidade.

Os bispos da Europa dialogarão com quem faz a comunicação e produz a cultura hoje. Com representantes de redes sociais como Facebook, de motores de busca como Google-YouTube, de microblogging como Idêntica, e da enciclopédia social Wikipedia.

A assembleia se centrará na ideia que está na base da criação de uma empresa multimídia, e na maneira como as pessoas (em especial os jovens) utilizam estes sites. Em seguida se discutirá o desenvolvimento da empresa.

A geração web é seguramente a que é mais sensível à presença constante da internet no cotidiano. Um sociólogo ajudará os participantes a compreender melhor o tipo de relação que os jovens mantêm com a Internet.

Na internet existe outra cultura, paralela e geralmente ignorada pela Igreja, mas não pelos “aficcionados em informática”. É o mundo dos hackers. Através do testemunho de um jovem suíço e de um responsável na luta contra a criminalidade na rede, da Interpol, os participantes tentarão compreender o fenómeno.

Irá se falar também dos limites tecnológicos e jurídicos da internet, além de como se defender em caso de ataque na rede.

As informações introdutórias da assembleia destacam que os meios de comunicação convertem-se cada dia mais em um espaço social e cultural através do qual passam todas as práticas individuais e sociais. Inclusive as práticas religiosas não escapam da presença na Internet.

Os dias do evento estarão preenchidos por conferências, debates, momentos de oração e celebrações eucarísticas.

fonte: Zenit

quinta-feira, novembro 05, 2009

Redes sociais não obrigam a reclusão

Interessante este ponto de vista, eu sempre tive essa ideia!

O fim das relações humanas tal como as conhecemos tem sido preconizado por muitos investigadores que culpam o uso da Internet, das redes sociais e de meios de comunicação como o email e o instant messaging. Um estudo agora divulgado pelo Pew Internet and American Life Project mostra que acontece precisamente o contrário.

Em vez do isolamento social, estas redes potenciam o aumento da comunicação e até do número de pessoas com quem se interage, no mundo da Internet mas também no mundo real.

O uso da Internet e de redes sociais não retirou as pessoas dos parques, dos cafés e de outros locais de convívio, mostra o estudo. Os utilizadores de sites de redes sociais têm até mais propensão para frequentar bares, indica o estudo que mostra que apesar do aumento dos contactos telefónicos, preferencialmente nas redes móveis, o contacto face a face continua a ser o mais importante para as pessoas se manterem em contacto.

O cidadão típico vê cada membro do seu grupo de amigos mais próximos cerca de 210 dias por ano.

Em termos de caracterização, os dados da Pew Internet mostram também que o uso de redes sociais está disseminado em termos etários, não ficando centrado nas gerações mais jovens..

A idade média dos usuários activos do Twitter é de 31 anos. No Facebook, é de 33, um número que cresceu desde a última análise, em Maio, quando se fixava nos 26 anos.

“Todas as evidências apontam numa direcção. As redes sociais de cada individuo são potenciadas pelas novas tecnologias de comunicação. É um erro acreditar que o uso da Internet e telefones móveis empurram as pessoas para uma espiral de isolamento”, refere Keith Hampton, autor do estudo.

fonte: tek sapo

quarta-feira, novembro 04, 2009

António Lobo Antunes

Mais uma vez, trago aqui para este espaço, uma fantástica entrevista dirigida pelo excelente jornalista Mário Crespo, a um grande senhor das artes portuguesas, António Lobo Antunes.
Cada vez vejo mais o escritor a transformar-se em filósofo, antropólogo diria mesmo teólogo, serei somente eu a ter esta visão?
Enfim, coisas da vida ...



terça-feira, novembro 03, 2009

Solenidade de Todos os Santos ?

Grande Solenidade. A de todos aqueles que se encontram na morada do Pai. A do convite à Santidade, convite esse dirigido a todos nós. Dia de Festa, de Alegria. Dia para celebrar mesmo! Dia para celebrar com familiares, amigos, com todos os que se sentem salvos pelo Amor de Deus.
Tenho saudades deste Dia. É verdade que já tenho alguns anos. É verdade que muita coisa mudou. A sociedade de hoje já não é o que era nos meus tempos de meninice e de juventude. A correria, o lucro, a globalização vieram trazer coisas novas que não existiam nos "tempos de antigamente".
Os Domingos e Dias santificados eram para descansar, para louvar a Deus e para dedicar à família. Sobretudo os mais velhos. Recordo-me de todas as tardes de Domingo irmos até à casa dos meus avós. Essa "romaria" era sagrada.
A tarde do Dia de Todos os Santos era destinada a ser passada na eira dos meus avós maternos. Fazia-se o magusto e provava-se a "agua-pé". Toda a família estava reunida. E éramos muitos: os meus avós tiveram 15 filhos. Com bastante antecedência era recolhida pelos pinhais a caruma ("munha", como se dizia naquela zona) necessária para encher a eira a fim de assar as castanhas necessárias para satisfezer a todos. A "água-pé" era da boa! Ríamos, conversávamos, contávamos anedotas, cantávamos... No fim, depois de bem comidos e bem bebidos, restava a cinza. Era usada para nos "mascararmos". Que tardes! Já noite adentro, íamos descansar. No dia seguinte, manhã cedo, havia que levantar para ir à Missa de "Fiéis Defuntos".
E hoje? Para aproveitarmos o feriado do dia 1 de Novembro, e termos o maior número de pessoas possível, lá vamos nós em procissões até aos cemitérios. É uma correria de manhã, uma correria à tarde... Ninguém quer ser apontado por não estar presente.
E o convívio? E a solidariedade? E, depois, queixam-se de que o "halloween" veio estragar tudo! Nós, padres, estragámos o Dia de Todos os Santos! Na correria para os cemitérios, esquecemos a caminhada festiva para a Casa do Pai que se pode concretizar na alegria de estarmos juntos a estreitar os laços de amizade e da fraternidade.
Hoje não celebrei os "Fiéis Defuntos". Dei um presente àquela que foi instrumento nas mãos de Deus para me dar a vida material e espiritual. Obrigado por seres para mim exemplo de caminhada dura para a Casa do Pai. Obrigado por rezares para que eu seja fiel à santidade que Deus me ofereceu.

destaques feitos por mim, retirado do blog: Migalhas também são pão