terça-feira, novembro 03, 2009

Solenidade de Todos os Santos ?

Grande Solenidade. A de todos aqueles que se encontram na morada do Pai. A do convite à Santidade, convite esse dirigido a todos nós. Dia de Festa, de Alegria. Dia para celebrar mesmo! Dia para celebrar com familiares, amigos, com todos os que se sentem salvos pelo Amor de Deus.
Tenho saudades deste Dia. É verdade que já tenho alguns anos. É verdade que muita coisa mudou. A sociedade de hoje já não é o que era nos meus tempos de meninice e de juventude. A correria, o lucro, a globalização vieram trazer coisas novas que não existiam nos "tempos de antigamente".
Os Domingos e Dias santificados eram para descansar, para louvar a Deus e para dedicar à família. Sobretudo os mais velhos. Recordo-me de todas as tardes de Domingo irmos até à casa dos meus avós. Essa "romaria" era sagrada.
A tarde do Dia de Todos os Santos era destinada a ser passada na eira dos meus avós maternos. Fazia-se o magusto e provava-se a "agua-pé". Toda a família estava reunida. E éramos muitos: os meus avós tiveram 15 filhos. Com bastante antecedência era recolhida pelos pinhais a caruma ("munha", como se dizia naquela zona) necessária para encher a eira a fim de assar as castanhas necessárias para satisfezer a todos. A "água-pé" era da boa! Ríamos, conversávamos, contávamos anedotas, cantávamos... No fim, depois de bem comidos e bem bebidos, restava a cinza. Era usada para nos "mascararmos". Que tardes! Já noite adentro, íamos descansar. No dia seguinte, manhã cedo, havia que levantar para ir à Missa de "Fiéis Defuntos".
E hoje? Para aproveitarmos o feriado do dia 1 de Novembro, e termos o maior número de pessoas possível, lá vamos nós em procissões até aos cemitérios. É uma correria de manhã, uma correria à tarde... Ninguém quer ser apontado por não estar presente.
E o convívio? E a solidariedade? E, depois, queixam-se de que o "halloween" veio estragar tudo! Nós, padres, estragámos o Dia de Todos os Santos! Na correria para os cemitérios, esquecemos a caminhada festiva para a Casa do Pai que se pode concretizar na alegria de estarmos juntos a estreitar os laços de amizade e da fraternidade.
Hoje não celebrei os "Fiéis Defuntos". Dei um presente àquela que foi instrumento nas mãos de Deus para me dar a vida material e espiritual. Obrigado por seres para mim exemplo de caminhada dura para a Casa do Pai. Obrigado por rezares para que eu seja fiel à santidade que Deus me ofereceu.

destaques feitos por mim, retirado do blog: Migalhas também são pão

Sem comentários: