quarta-feira, agosto 13, 2008

'Reality show' para converter ao cristianismo

Deixo-vos somente com esta notícia um tanto ou quanto estranha, não acham?
Continuação de boas férias.
Enfim, coisas da vida ...

Programa controverso do reverendo George Hargreaves

O tema é, no mínimo, polémico. O Channel 4, no Reino Unido, está a emitir um reality show com um conceito controverso: converter os participantes ao cristianismo, noticia o El Mundo. O programa, intitulado Make Me a Christian ("Torna-me cristão", em português), é da responsabilidade do reverendo George Hargreaves, que considera que o país está em declínio moral. Por isso, vê este programa como uma forma de voltar a instituir os valores entre os britânicos. O formato, dividido em três partes, vai contar com um grupo de participantes que deixaram as suas vidas quotidianas para trás para se converterem ao cristianismo.

Com a Bíblia como base de todo o programa, o formato desafia pessoas dos mais diferentes quadrantes. Os participantes - nenhum cristão - têm perfis considerados um pouco invulgares: um ciclista tatuador e ateu; um jovem que foi educado no cristianismo e que agora tem uma namorada que está grávida de dez semanas; um agente de dança que é "viciado" em comprar sapatos de marca; um casal que dedica pouco do seu tempo aos filhos; um homem de 20 anos que, sem conhecimento da namorada, sai à noite para estar com outras mulheres, e uma lésbica que ocasionalmente também se envolve com homens são os concorrentes.

O programa começou por levar os participantes a uma catedral com mais de mil anos de existência, onde celebraram uma eucaristia. De seguida, regressaram à cidade de Leeds, de onde são naturais, e foi- -lhes oferecida uma Bíblia, que têm de ler todos os dias.A vida diária dos concorrentes é depois acompanhada, nas suas casas, e os seus estilos de vida serão cuidadosamente analisados pelos representantes do reverendo Hargreaves. De acordo com a vida de cada um, recebem instruções sobre a melhor forma de viverem como cristãos e as câmaras de televisão comprovam se os participantes seguem, ou não, essas indicações. A título de exemplo, aos pais demasiados ocupados, ser-lhes--á pedido que passem pelo menos 15 minutos com cada um dos filhos, enquanto que à participante lésbica os representantes do reverendo sugerem que deite fora todas as imagens explícitas que tenha.

Este não é um projecto pioneiro. O mesmo canal já realizou o formato Make Me a Muslim ("Torna-me muçulmano"), em que seis participantes viveram de acordo com a religião islâmica. Resta saber se os concorrentes vão seguir uma vida cristã ou voltarão aos velhos hábitos.

in
Diário de Notícias online