quinta-feira, abril 24, 2008

Ser católico em Portugal

Numa das minhas visitas diárias a alguns blogs que considero de excelência, deparo-me com um tópico que me deixou revoltado e profundamente triste. O autor do blog CANTO DO JO o amigo virtual, Miguel Oliveira escreveu assim:

"Ontem no meu zapping nocturno, a páginas tantas, ouço o Tony Carreira numa entrevista à SIC, a dizer que não acredita na vida depois da morte, a defender o aborto, a aprovar o casamento homossexual e a assumir-se como Católico. Fica-se com a ideia que ser Católico em Portugal é compatível com tudo. Vale tudo. Até dá para ser mais popular, vender mais discos ou ganhar uns votos."

O problema maior é mesmo este, ele achar que apesar de defender todas estas posições algumas delas antagónicas ao catolicismo, assume-se como católico? acho que deveriamos descobrir quem foram os catequistas deste homem e quem era o seu prior !!!

Não concordam comigo?

Enfim, coisas da vida ...

1 comentário:

Paulo disse...

Para muitos o catolicismo é como outras coisas banais. São isto ou aquilo mas porque dá jeito e não porque estão convictos daquilo que fazem e apregoam, muitas das vezes nem sequer sabem sobre o que estão a falar mas...enfim.